Entrevista com o secretário e a subsecretária de Educação, bate-papo com jornalistas, noções básicas de fotografia, áudio e design gráfico. A manhã dos alunos do 3º ano da EPG Heraldo Evans na última terça-feira (25) foi bastante agitada, mais pela pauta de perguntas diversas dedicadas à equipe de comunicação da Secretaria de Educação do que pelos pouco mais de 5 quilômetros que separam a unidade escolar, que fica no Jardim Tranquilidade, da sede da pasta, no Macedo.

A visita, seguida de entrevista com o secretário Alex Viterale e a subsecretária Fábia Costa, é uma das etapas do projeto Jornal Escolar Diversidade e Respeito, que de modo interdisciplinar envolve todas as turmas da escola e objetiva fomentar o gosto pela leitura e a utilização desse suporte para aprender, compreender, se posicionar e se divertir.

“Nosso trabalho é extremamente importante porque somos responsáveis por levar uma boa educação, alimentação adequada e estrutura para todos vocês que estão aqui hoje e aos outros 120 mil alunos da rede municipal”, respondeu Viterale ao aluno Harry Cristhian Silva Pinho, de oito anos, quando questionado sobre a importância de seu trabalho.

Espalhando sementes

Além das redes sociais da Educação no YouTube e Instagram, a equipe de comunicação da pasta é responsável pela elaboração de notícias veiculadas no Portal SE Informe (https://portaleducacao.guarulhos.sp.gov.br/siseduc/). “Mostramos aos alunos grande parte do nosso trabalho, desde a elaboração e a revisão das matérias e releases à criação das artes gráficas que alimentam nossas redes sociais e o site oficial da Prefeitura de Guarulhos. Acredito que deixamos ali algumas sementes”, vibrou Eduardo Calabria, chefe da Divisão de Comunicação da secretaria.

Com a captação do áudio das entrevistas em mãos, os alunos têm agora a tarefa de transcrever as respostas das fontes para, em seguida, compor os textos do gênero entrevista, uma das seções do jornal, cuja publicação e tiragem ainda serão definidas. Mais do que o deleite dos pais e da comunidade, que também terão acesso ao jornal da EPG Heraldo Evans, a produção coletiva vai permitir que as turmas observem os textos elaborados.

A professora da turma do 3º ano, Nery Travassos, conta que, ao idealizar o jornal como parte do Abril Literário, o grupo de professores compreendeu os desafios e os resultados positivos de um trabalho coletivo para fomentar tanto o senso crítico quanto a leitura e a escrita. Enquanto portador, o jornal compila diferentes gêneros textuais, dentre os quais notícias, tirinhas, entrevistas, receitas, propagandas, classificados, entre outros.

“O jornal nasceu da possibilidade de conscientização das crianças em relação à realidade, aos fatos, a informações falsas e à busca por fontes seguras, práticas que já vêm sendo realizadas em todas as turmas. Essa produção coletiva tem ensinado às crianças que é possível escrever sobre o que é real, não apenas ficções, e o jornal traz essa realidade”, explicou Nery.

Aprender ensinando

O estagiário do curso de design gráfico da Universidade Cruzeiro do Sul, Gabriel de Almeida Bastos, ficou muito satisfeito com a oportunidade de mostrar suas criações e ensinar algo para os alunos ao mesmo tempo em que ele próprio aprendia.

“A oportunidade de mostrar para as crianças como funciona a Comunicação foi incrível. Realizamos uma tarefa muito complexa, as demandas mudam constantemente, e essa é a chance de mostrar a elas como será a vida no futuro, porque quando elas estiverem cursando a faculdade também terão que estagiar para aprender e aperfeiçoar conhecimentos na profissão que escolheram seguir”, explicou Bastos.

Na etapa posterior a edição do jornal vai unir produções de todas as turmas em um único exemplar. Em seguida o projeto prevê a impressão e a distribuição de exemplares da primeira edição do Jornal Escolar Diversidade e Respeito da EPG Heraldo Evans, além de um link para a divulgação digital do conteúdo.

Nesse movimento de aprender e ensinar a coordenadora pedagógica da escola, Gissa Vilela, falou das aprendizagens que eles levaram de volta para a escola, uma experiência que, agora, será compartilhada com as demais turmas da EPG Heraldo Evans.

“Tudo foi novidade e aprendizado. A visita à secretaria deu muito conhecimento a todos nós. Os alunos ficaram muito empolgados, falaram sobre a captação de áudio, a quantidade de pessoas envolvidas no processo de produção das notícias, encantaram-se com as imagens e a câmera fotográfica, o modo de manuseá-la, eles realmente gostaram muito, foi bastante proveitoso. Quando o projeto começou as crianças sabiam pouco a respeito do jornal, sobre o que estava por trás desse trabalho, confundiam as funções de jornalista e jornaleiro, mas hoje temos alunos dizendo que querem ser jornalistas quando crescer. A visão sobre profissões que podem exercer no futuro foi ampliada”, explicou Gissa.

Categorias: Novidades