É provável que você tenha sentido uma onda de entusiasmo quando tomou a decisão de mudar de carreira. Mas o que fazer se sua busca por emprego começar a se tornar uma tarefa cansativa e desanimadora e a lacuna em seu currículo aumenta a cada dia? Como você pode lidar com sua ausência prolongada do mercado de trabalho sem precisar se justificar? E como você pode manter sua motivação e determinação diante dos contratempos?

O que dizem os especialistas

Sejamos claros: de modo geral, lacunas em currículos que sejam inferiores a um ano não acendem sinais de alerta. “Empregadores entendem a volatilidade do mercado de trabalho, especialmente depois da pandemia”, diz Tristan Layfield, coach de carreira e consultor de currículos. No entanto, como competências exigem prática e aperfeiçoamento constantes, empregadores geralmente são mais cautelosos com períodos prolongados de inatividade, e esse é um desafio especial quando o profissional tentar ingressar em um campo de atuação diferente.

Para ter êxito nesta transição, concentre-se em “se transformar em sua nova carreira”, orienta Marlo Lyons, autor de “Wanted → New Career: The Definitive Playbook for Transitioning to a New Career or Finding Your Dream Job.” (“Procurado → Carreira nova: o manual definitivo para fazer uma transição para uma carreira nova ou encontrar seu emprego dos sonhos”, em tradução livre). Isso inclui adquirir novas habilidades, estabelecer conexões no setor e obter experiência relevante. Essas etapas não apenas ajudam a reduzir a visibilidade de lacunas em seu currículo, mas também o tornam um candidato mais atraente.

As que seguem são algumas estratégias que você pode experimentar se sua empolgação inicial estiver diminuindo e uma nova carreira, quem dirá então uma oferta de emprego, estiver começando a parecer algo distante.

Lembre-se da sua motivação inicial

É normal questionar sua decisão de mudar de carreira durante uma longa procura de emprego, explica Layfield. “Você se pergunta: “Será que algum dia vou chegar lá?’” Mas é nesses momentos difíceis que você precisa lembrar o que o levou a buscar uma mudança, diz o especialista. “Sua motivação é sua mentalidade.”

Maximize seu desenvolvimento

Lyons explica que a coisa mais importante que você pode fazer nessa fase intermediária é desenvolver suas habilidades. Inscreva-se em cursos, obtenha certificações, estagie em seu setor-alvo e faça trabalhos por contrato. Isto pode demandar algum nível de humildade, mas é necessário quando você compete com candidatos experientes, analisa.

Renove seu currículo

Lyons sugere aplicar as “lentes de sua nova carreira” ao refazer seu currículo. Isso envolve analisar as descrições de cargos em sua área de atuação, identificar experiências e habilidades relevantes e, depois, adaptar seu currículo de forma a destacar esses pontos fortes. Currículos não são um registro exaustivo de suas experiências profissionais anteriores, “o objetivo deles é mostrar que você tem as qualificações” para prosperar em determinada função, diz ela. Quando você observar discrepâncias entre os requisitos do trabalho e seu conjunto atual de habilidades, Lyons recomenda que você se concentre em desenvolver e fortalecer essas áreas. Coloque-se no lugar do gerente de contratação, diz Layfield. “Pergunte a si mesmo: O que faria você notar um candidato? O que chamaria sua atenção em um currículo? Isso pode lhe dar clareza sobre o que você precisa melhorar”, explica.

Embora uma pequena lacuna no currículo geralmente não represente uma grande preocupação, empresas tendem a favorecer candidatos que atualmente estão empregados e em alta demanda, diz Layfield. Por isso, como você está em transição de carreira, é importante que o seu currículo minimize quaisquer preocupações potenciais, destacando seu compromisso com o crescimento profissional. Layfield sugere incorporar títulos como “Liderança e desenvolvimento profissional” para descrever cursos e certificações, “Destaques do projeto” para mostrar trabalhos contratados e projetos independentes, bem como uma seção dedicada a “Experiência voluntária e com freelancer”. O objetivo é “assegurar aos empregadores que você está mantendo suas habilidades afiadas”, explica.

Crie redes estratégicas

Layfield recomenda utilizar o LinkedIn para pesquisar empresas e identificar colaboradores que trabalham em organizações-alvo nas funções que você deseja ou em cargos ligeiramente superiores. Em seguida, entre em contato com esses profissionais para fazer entrevistas informativas e ampliar sua rede. Essa pequena mudança estratégica “altera significativamente o conteúdo que você vê no LinkedIn e o torna mais relevante para sua transição de carreira”, pondera. Envolver-se com esse conteúdo personalizado ao comentar as postagens de outras pessoas aumenta sua visibilidade e pode promover conexões dentro de sua nova área, acrescenta. Além disso, “mantém você mais informado sobre o setor em que está tentando ingressar”. Se você não tiver certeza a respeito das empresas-alvo, Layfield sugere que inicie com associações profissionais. “Não subestime o poder dos eventos de networking em associações comerciais”, diz ele.

Não evite a lacuna; reformule-a

Se você chegou à fase de entrevista, “é provável que o empregador tenha decidido que a lacuna no seu currículo não importa muito”, diz Layfield. “Se não perguntarem a respeito, não estão tão preocupados com isso como você está.” Dito isso, você deve estar preparado para falar sobre o que tem feito desde seu último emprego. “Utilize isso como oportunidade para demonstrar sua iniciativa”, diz Lyons. Dê ênfase a cursos, projetos feitos como freelancer e experiências voluntárias. Ao discutir sua linha de trabalho anterior, Lyons recomenda enfatizar as habilidades que você adquiriu, não empregos específicos.

Procure possíveis mini eixos

“Sua carreira anterior lhe confere um valor único que ninguém mais possui”, analisa Lyons. Isto é especialmente importante quando sua mudança de carreira leva mais tempo do que o esperado e você precisa gerar renda. Neste caso, optar por uma mudança de carreira menor pode ser benéfico. Isso permite tirar proveito de sua rede e competências existentes, ao mesmo tempo que ganha novas experiências e mantém um salário mais próximo do seu salário atual.

Lyons também recomenda considerar funções que conectem seu setor atual ao setor-alvo. Por exemplo, se você é especialista em marketing e deseja passar para gestão de produtos, concentre-se em funções de marketing de produtos. O benefício adicional desta estratégia? “Você aprenderá muito sobre o que deseja fazer”, diz ela. “Você pode descobrir: ‘Gosto de marketing de produtos, não de marketing de marcas’ e descobrir um mini eixo dentro do eixo.”

Ponha-se no ritmo

Mudar de carreira é uma decisão importante. Você pode ter consciência disso em nível intelectual, mas à medida que sua procura por um emprego se arrasta e surgem dúvidas, “você precisa ser extremamente gentil consigo mesmo”, diz Layfield. “Rejeição e retrocessos fazem parte do processo.” Reserve um tempo para atividades que aliviem o estresse, como ioga ou meditação. Lembre-se também de que você não tem controle total sobre a duração da lacuna em seu currículo. “Mas você pode controlar as ações que está tomando para minimizá-la”, analisa. Em outras palavras, continue tentando expandir sua rede e descobrir vagas de emprego ocultas. Seja paciente e reconheça suas conquistas ao longo do caminho, diz Lyons. “Comemore cada pequena vitória”, acrescenta. “Se você conseguir uma entrevista, ótimo. Isso tudo faz parte do processo de aprendizagem.”

Categorias: Dicas