Para muitas pessoas formadas no ramo do Direito, a única alternativa é se tornar sócio em um escritório. Entretanto, a Dra. Maria Conceição da Hora Gonçalves Coelho, dona de um escritório bem colocado no mercado, acredita que a autonomia é capaz de abrir diversas possibilidades de crescimento na área. Por esse motivo, se você deseja se tornar um advogado autônomo, continue lendo este artigo!

O mercado para advogados autônomos

Em primeiro lugar, a Dra. Maria Conceição da Hora Gonçalves Coelho explica que muitos formados na área têm receio em relação à forma como o mercado funciona. Entretanto, é necessário entender que diferentemente de advogados que possuem sócios, os ganhos de advogados autônomos são consideravelmente maiores e não possuem limites, além dos bônus gerados ao ganhar uma ação.

Por que se tornar um advogado autônomo?

Em segundo lugar, muitas pessoas escolhem ser sócias por acreditarem ser uma zona de conforto, onde a estabilidade é certa e apresenta muito mais segurança. Porém, de acordo com a Dra. Maria Conceição da Hora Gonçalves Coelho, a autonomia apresenta um mundo de possibilidades que outras modalidades e atuação não são capazes de oferecer como, por exemplo, maior flexibilidade de horários.

Se tornando um advogado autônomo

Se você deseja se tornar um advogado autônomo, a Dra. Maria Conceição da Hora Gonçalves Coelho explica que, apesar das vantagens, é necessário que você esteja preparado para o mercado. Por isso, não aja de maneira precipitada. Com algumas dicas, você poderá começar a dar os primeiros passos para conseguir a sua autonomia profissional. Confira abaixo!

  1. Tenha o seu escritório

Segundo a Dra. Maria Conceição da Hora Gonçalves Coelho, o primeiro passo para se tornar um advogado autônomo é montar o próprio escritório. Entretanto, se você ainda é iniciante, pode começar a atender seus clientes remotamente, ou seja, direto da sua casa. Para isso, invista em equipamentos de qualidade e em uma boa internet. Posteriormente, com seus ganhos, você poderá montar um escritório físico.

  1. Divulgue seu trabalho

Não tem como novos clientes chegarem até você se eles não conhecerem o seu trabalho, não é mesmo? Por esse motivo, a Dra. Maria Conceição da Hora Gonçalves Coelho aconselha que você faça um bom trabalho de divulgação dos serviços prestados por você. Com o advento da internet, isso ficou muito mais fácil, então, não deixe de utilizar suas redes sociais para isso.

  1. Pense na sua especialização

Por último, mas não menos importante, a Dra. Maria Conceição da Hora Gonçalves Coelho lembra que muitas pessoas são ótimas advogadas generalistas. Porém, é interessante que você invista em uma especialização e tenha ela como maior foco para sua atuação no mercado de trabalho. Além disso, advogados com especialização costumam ter ganhos maiores. 

Seguindo essas dicas, você, sem dúvidas, estará dando os passos necessários para se tornar um advogado autônomo.