A solidez econômica de Guarulhos garantiu um crescimento de 38,71% no Produto Interno Bruto (PIB) per capita entre 2016 e 2021, conforme pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apenas no último ano desse período foi registrado um aumento de 16,27% no índice, que chegou a R$ 55.084. O PIB per capita representa a divisão de toda a riqueza produzida no município pelos seus habitantes, ou seja, a renda pessoal dos cidadãos.

Os gráficos desses cinco anos posicionam Guarulhos à frente de outras grandes cidades metropolitanas com mais de um milhão de habitantes ou próximas a isso. Campinas, por exemplo, observou um crescimento de 21,1% entre 2016 e 2021, último dado disponibilizado pelo IBGE, contra 11,08% entre 2020 e 2021. Já São Paulo, município que concentra a maior fatia do PIB do Brasil, verificou 17,85% de crescimento em cinco anos e de 10,34% de 2020 a 2021. Por sua vez, São Bernardo do Campo registrou um crescimento de 30,44% de 2016 a 2021 e, no último ano analisado pelo IBGE, um resultado mais próximo ao de Guarulhos, de 19,18%.

Mesmo atravessando um período de crise econômica inesperada devido à pandemia e com o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) congelado desde 2017, o período confirmou a consistência financeira construída ao longo do primeiro mandato do prefeito Guti e do primeiro ano do segundo mandato. “Tivemos um quinquênio muito próspero, em que livramos Guarulhos de dívidas exorbitantes e a tornamos atrativa para que grandes investidores venham, instalem-se e continuem por aqui”, comentou Guti.

Com ótimo desempenho no PIB per capita e posicionada como o 3º maior PIB do estado e o 10º do país, Guarulhos manteve-se como uma das cidades do país que mais geraram empregos com carteira assinada em 2023, com um saldo positivo de 12.706 vagas, o que representa 186.214 admissões, à frente de 15 capitais da federação.

PIB per capita

O importante indicador do IBGE mede o grau de desenvolvimento econômico de uma determinada região. O PIB per capita pode ser visto como a renda pessoal dos munícipes na forma de salários, transferências, juros, lucros e rendimentos diversos antes do pagamento do imposto de renda e de outros tributos.

Categorias: Noticias