Por ocasião do Dia Mundial Contra o Tráfico de Pessoas (30 de julho), o governo dos Estados Unidos, com apoio da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), realizará nos dias 26 e 27 de julho, o treinamento gratuito “Combate ao Tráfico de Pessoas (TIP) no Setor Aéreo”, com melhores práticas para ajudar o setor aéreo a relatar possíveis casos de tráfico de pessoas.

Aberto ao público em geral, o treinamento tem como público-alvo pessoas que trabalham na indústria de aviação, como companhias aéreas e de transporte aéreo, e será realizado no auditório do Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU).

A iniciativa, chamada de Blue Lightning (BLI, na sigla em inglês), é liderada pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA, em conjunto com o Departamento de Transportes dos EUA e a Secretaria da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP). A BLI já treinou mais de 350 mil profissionais do setor aéreo no mundo todo, para identificar possíveis traficantes e vítimas de tráfico de pessoas e para denunciar suas suspeitas às autoridades.

O treinamento no Aeroporto de Guarulhos abordará os seguintes tópicos:

TIP 101.
Mitos e concepções errôneas geralmente associadas ao tráfico de pessoas.
Vídeo de especialista sobrevivente/experiência de vida.
Indicadores de tráfico de pessoas no setor aéreo.
Práticas recomendadas para relatar possíveis casos de tráfico de pessoas, incluindo a abordagem centrada na vítima.
Recursos disponíveis para o setor aéreo.
O tráfico de pessoas utiliza força, fraude ou coerção em troca de trabalho, serviços ou atos sexuais para fins comerciais. Todos os anos, milhões de homens, mulheres e crianças são traficados em/por meio de países ao redor do mundo, incluindo o Brasil. Em 2022, o governo brasileiro identificou 588 vítimas de tráfico de pessoas, aumento frente aos 441 do ano anterior. Estima-se que o tráfico de pessoas gere bilhões de dólares por ano, sendo uma das formas mais lucrativas de crime transnacional. Muitos traficantes usam a aviação comercial para transportar suas vítimas e funcionários do setor aéreo estão em uma posição privilegiada para ajudar no esforço global de combate a esse tipo de crime.

Categorias: Dicas